Inspiração

Viajar é sobre ser. Não sobre ter.

Você já sentiu como se estivesse vivendo a vida no automático? Como se todos os dias fossem passando sem momentos muito memoráveis, como se o tempo voasse e você já tivesse alguns anos a mais do que tinha quando realmente seguia seus sonhos? Quais histórias você tem pra contar? O que você faz todos os dias te agrada ou apenas paga suas contas? Você realmente precisa de tudo o que você tem?

Temos uma mania meio sem sentido de adiar nossas vontades para passar por coisas maçantes que prometem algum tipo de recompensa no futuro. Deixar de viver o hoje, para que amanhã tudo se ajeite. Não bastasse isso, no meio de toda essa confusão, acabamos nos perdendo de nós mesmos e esquecemos de seguir o nosso coração para ficar tentando se encaixar em padrões e agradar. Agradar a quem?

A vida não é só estudar, se formar, trabalhar, ganhar muito dinheiro e morrer. Não! Você não é sua experiência profissional, seu diploma e nem um apartamento. Você é os lugares que conhece, a empatia que tem pelo outro, as pessoas que passaram pela sua vida, os livros que leu, as histórias que tem pra contar. O que define você são seus valores e a forma como você enxerga o mundo. É sobre ser. Não sobre ter.

Existem coisas na vida que só a estrada nos ensina. Invertem-se as prioridades, alguns valores e opiniões. É quando você aprende que sua vida pode caber numa mochila porque você não precisa de um monte de objetos para viver. É sobre ter a cabeça nas nuvens, os pés no chão e o coração como guia. Quando se viaja, nunca se volta a mesma pessoa que um dia já foi.

Porque, no fim das contas, ser bem sucedido é ter histórias pra contar.

Inclusive, não pense que viajar é bonito, glamuroso e confortável. Viajar às vezes dói. Você vai se surpreender com o número de vezes que você vai se pegar sozinho chorando como criança porque viu alguma coisa que te lembrava sua família. Você vai ter que lidar com situações que vão te desafiar fisicamente e – pior – moralmente. Você vai mudar suas opiniões sobre assuntos que você jamais cogitou ter que debater. Viajar pode te custar sua zona de conforto, suas certezas sobre quem você é, alguns amigos e um monte de luxos que você acha que são necessidades.

Mas tudo isso vale a pena quando vem a sensação de rodar lugares, conhecer pessoas, aprender com o próximo e ver-se conectado em corpo e espírito com realidades até então inimagináveis. Você vai se deparar com os seus piores defeitos, mas também vai se surpreender com as suas melhores qualidades. Você vai descobrir, muito mais que uma ação, viajar é um estilo de vida.

Não são todas as pessoas que tem a alma de viajante e vontade quase eterna de sair andando por aí. Mas se você, assim como eu, é uma das pessoas que não passa um minuto sem pensar no quanto o mundo é gigante e em quantas coisas maravilhosas estão lá fora esperando para ser vistas, segue sua intuição!

Não importa por quanto tempo, para onde e nem como você vai viajar. Apenas viaje. A vida é muito curta para se desperdiçar seu tempo com os mesmos lugares, as mesmas situações e as mesmas velhas histórias sobre como o futuro será maravilhoso quando você tiver disponibilidade para vivê-lo. Não é a toa que o agora se chama presente!

 

Beijo!

Vitória Cabral

Adepta da mochila e da liberdade simplesmente porque viajar é muito mais que algo para se fazer nas férias. Viajar é vivência, experiência, cultura e estilo de vida.

More Posts - Website

3 thoughts on “Viajar é sobre ser. Não sobre ter.

  1. Que texto lindo Vitória.
    Estou pesquisando e lendo muitos textos do tipo para me incentivar e não deixar o medo dominar, pois já decide que até Julho caio no mundo.
    Como você disse: Não paro de pensar o quanto o mundo é grande e não dá pra ficar para em um lugar.
    Obrigado pelo texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *